MUSEUS para quem gosta de joias (e história!) por Gabriela Santana

Museus para quem gosta de joias (e história!)

Olá! Hoje eu venho me dirigir àqueles que amam, assim como eu, entender um pouco sobre a história da joalheria, esta arte que existe desde a pré-história e tem um poder admirável de gerar fascínio e desejo. Nada mais incrível do que mergulhar no universo das joias e se deixar encantar com a beleza de peças únicas, que ajudam a contar a história de uma nação e seu povo. Portanto, eu listo aqui alguns museus que se destacam por possuir riquíssimas coleções de joias de todas as épocas e apresentar uma curadoria precisa e apurada. Alguns tesouros da humanidade não possuem casa fixa e são exibidos através de exposições temporárias em museus distribuídos pelo mundo. Então, para quem tiver oportunidade, vale a pena anotar os museus a seguir para visitar na próxima viagem e ficar atento às exposições que estarão disponíveis na cidade que você for visitar. Vamos mergulhar nesse universo mágico?

Museu Victoria & Albert

Localizado em Londres, é considerado o maior museu de artes decorativas e design do mundo. Foi fundado em 1852 e dispõe de uma coleção permanente superior a 4,5 milhões de objetos. Suas coleções mostram 5.000 anos de arte, desde a antiguidade até o presente.

A coleção de joias contém mais de 6000 itens e é uma das melhores e mais completas do planeta. O museu possui peças de renomados joalheiros como Cartier, Jean Schlumberger, Peter Carl Fabergé, Réné Lalique e inclui itens que pertenceram a Catarina, a Grande e Maria Antonieta. Além do famoso Beauharnais Esmeralds, colar e brincos de esmeraldas que Stephanie De Beauharnais ganhou do seu pai adotivo, Napoleão, em 1806. O museu também coleciona joalheria contemporânea representada por designers como Gerda Flockinger e Wendy Ramshaw, além de tradicionais joias africanas e asiáticas.

Porque vale a pena conhecer: AWilliam and Judith Bollinger Jewellery Gallery proporciona ao visitante uma pequena turnê pelas obras-primas e uma pesquisa cronológica detalhada da Joalheria Europeia, desde a Grécia antiga até os dias atuais. Através de vídeos sobre técnicas de fabricação e painéis interativos, a galeria oferece uma introdução ao significado e à confecção de joias.

Para maiores informações: http://www.vam.ac.uk/page/j/jewellery/

1

 

Museu Fabergé

Estabelecido no Shuvalov Palace, em São Petersburgo, este museu é dedicado à arte de Peter Carl Fabergé, um dos mais famosos joalheiros da história, assim como seus contemporâneos e seguidores. Ele abriga as mais de 1500 peças pertencentes à fundação cultural A Cadeia do Tempo, financiada pelo magnata e filantropo russo Viktor Vekselberg. Ao longo de um período de 10 anos, Vekselberg montou a coleção mais formidável de obras de Peter Carl Fabergé no mundo. Seu objetivo é o de repatriar obras de grandes mestres russos para a Rússia, sobretudo aquelas vendidas pelos bolcheviques nos anos 20 e 30, tornando-as disponíveis para o público em geral. Juntamente com a atração principal – nove históricos Ovos de Páscoa, produzidos por Fabergé e seus assistentes entre 1885 e 1917 – os visitantes do palácio verão outros exemplos de artesanato fino Fabergé, incluindo jóias de ouro, prata e cinzeiros ornamentadas. A coleção do museu inclui também a arte decorativa e aplicada criadas por mestres russos da segunda metade do século XIX e início do século XX, como Ivan Khlebnikov, Pavel Ovchinnikov e Inácio Sazikova.

Porque vale a pena conhecer: Além de ser uma oportunidade única ver tantos ovos Farbegé em sua terra natal e em um ambiente adequadamente opulento (vale o tour virtual pelo museu no site que coloquei abaixo), é possível verificar que não se trata somente de obras-de-arte de um gênio da joalheria, mas artefatos históricos únicos que fazem parte do patrimônio cultural russo e mostra a opulência do mundo imperial e também o forte contraste dos anos seguintes à revolução russa, revelado através de fotos do processo de restauração de seis anos, que retratam o descaso da era soviética.

Para maiores informações: http://fabergemuseum.ru/en

2

 

Museu do Louvre

O afamado Louvre, museu situado em Paris, também guarda seus tesouros. Como se sabe, trata-se de um dos maiores museus do mundo e sua coleção cobre uma ampla cronologia e área geográfica, portanto foi necessário dividi-la em oito departamentos: Antiguidades Egípcias, Antiguidades Orientais, Antiguidades Grega, Romana e Etrusca, Arte Islâmica, Artes Decorativas, Pinturas, Artes Gráficas e Esculturas. Desse modo, as obras de joalheria não encontram-se concentradas em um só salão, na verdade elas são expostas de acordo com a classificação que lhes convém. Podemos encontrar joias da Idade Antiga nos três departamentos destinados às Antiguidades, alocadas em cada um deles de acordo com sua origem, e joias da Idade Média até os dias atuais expostas no departamento de Artes Decorativas. Parte de umas das coleções de mais belas e ricas da humanidade está no Louvre, mais precisamente na Galerie d’Apollon. A ´´Joias da Coroa´´, como é conhecida, reuni peças da monarquia e da república francesa e traz peças que pertenceram à Maria Antonieta, Napoleão, Louis XIV – o Rei Sol – e muitos outros representantes da história francesa.

Porque vale a pena conhecer: Apossibilidade de viajar por várias épocas e lugares e descobrir que mesmo os povos mais antigos se curvavam à beleza das joias é algo mágico e indescritível. Além disso, ver de perto a beleza coroas e adereços que pertenceram à Era mais opulenta da História, expostas na Galerie d’Apollon, é como mergulhar num sonho. Pode-se definir a coleção de joias do Louvre – e sua curadoria – em duas palavras: Inspiradora e poética.

Para  maiores  informações: http://www.louvr e.fr/en/selections/jewelry

3

 

Espero que gostem e que surjam oportunidades de visitarmos muitas e muitas vezes cada um deles! Eu me empolgo e acabando escrevendo demais, assim não dá para falar de todos os museus que merecem ser visitados. Mas é bom que fica a deixa para vir a parte 2 desse post em outra ocasião.

 

Aproveitando o ensejo, está acontecendo em São Paulo a exposição Pérolas, no Museu de Arte Brasileira – FAAP, entre os dias 20 de julho e 28 de setembro. A expo organizada pelo Qatar Museum faz parte das celebrações do Ano da Cultura Qatar-Brasil 2014, que é um programa de intercâmbio cultural entre os dois países.

A mostra reúne mais de 200 peças, trazendo uma grande variedade de cores e formas de pérolas naturais e cultivadas. Os visitantes poderão conferir um apanhado sobre a história natural das pérolas e seu uso ao longo dos séculos, como símbolo de prestígio e riqueza. A expo revela também o processo de cultivo das pérolas, a produção em escala industrial, os métodos de trabalho dos mergulhadores de pérolas e muitas outras coisas relacionadas à obtenção e comércio de pérolas.

Para mais informações: http://www.faap.br/hotsites/exposicao-perolas/info.asp

4

Quem tiver oportunidade não pode deixar de conferir!

Beijos!

Por: Gabriela Santana (gssantana89@gmail.com)

Fotos: reprodução – internet

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s