Anel Formas Tanzanita por Lica Vincenzi

Slide1

Anel Tanzanita e diamantes em ouro branco 18k da Nova Coleção Forma – Lica Vincenzi.

Foto: reprodução internet

Anúncios

Diamante Rosa – uma raridade leiloada

Um diamante rosa é leilado por R$ 42,7 milhões em Hong Kong hoje.

A cor rosa vívida é uma raridade entre os diamantes já encontrados e leiloadas no mundo, o que tornou esta joia cobiçada e uma das mais desejáveis.

Veja no link, a cobertura na íntegra e algumas outras raridades já vendidas no Mundo.

http://economia.uol.com.br/noticias/bbc/2014/10/08/diamante-cor-de-rosa-raro-e-leiloado-por-r-427-mi-e-bate-recorde.htm

diamante-em-hong-kong-1411996322254_615x300

Brinco Riviera de Diamantes – Noivas Lica Vincenzi

Fazer joias para noivas e alianças para casais é sempre muito emocionante e envolvente, mas quando a noiva e o casal são amigos do coração a emoção é ainda maior!

A Fe, essa noiva lindaaa da foto, é uma grande amiga, de muitos anos e que posso dizer que ja temos uma vida juntas de histórias, viagens e risadas.

Ela é armênia por isso notem essa coroa dourada neles durante a cerimônia (uma das mais lindas q ja vi e a igreja tb é belíssima).

Além da aliança do casal ser #licavincenzi , a Fe casou-se com este lindo “Brinco Riviera” em ouro branco 18k, diamantes e pérolas Lica Vincenzi!! Super chique, clássico e poderoso! 

Lindoo, neh?! Gostaram?

 

Bjos,

Lica

Fotos: Carola Montoro @carolamontoro

brinco igreja

brinco li

Anéis das CELEBRIDADES por Gabriela Santana

Anéis de Compromisso das Celebridades por Gabriela Santana

Gente, hoje vamos falar de uma das peças que mais causa comoção, deslumbre, desejo, fascínio, e todas as emoções possíveis e imagináveis na mulherada: O anel de compromisso, ou anel de noivado. Eu venho percebendo que no Brasil vem se tornando cada vez mais comum as mulheres receberem um anel de noivado no pedido de casamento. Antigamente costumava-se dar à noiva uma aliança, que podia ser usada na própria cerimônia de casamento ou trocada por outra especialmente feita para a data, mas o fato é que não era tão usual presentear a moça com o Solitário como acontecia em outros países. Mas a coisa tá mudando por aqui, viu? (Thanks God!). Estes anéis estão se popularizando consideravelmente, então eu fiz uma seleção dos 10 anéis de compromisso das celebridades que mais geram encanto, seja pela beleza, pela originalidade ou mesmo pela história por trás da peça.

PS: Que tal mandar o link desse post pro boy, como quem não quer nada? #ficaadica

#10 – Kim Kardashian

Quem resiste a essa primeira foto, gente? Pra quem não sabe essa mãozinha pertence a North West, filha de Kim Kardashian com o rapper Kanye West. A garotinha segura o diamante de 15 quilates que Kim ganhou no seu pedido de casamento. Não chega a ser uma peça que se destaca pela originalidade, até porque sua criadora, a designer Lorraine Schwartz, tem um estilo bem definido e seus anéis guardam mesmo certa semelhança entre si. Mas o fato é que a joia é linda e bem ostensiva, tudo que se espera desse casal.

 Kim

#9 – Angelina Jolie

Confesso que desta lista este é o anel que menos me agrada esteticamente, mas não dá para negar que se trata de uma peça marcante e cheia de personalidade. Além disso, é impossível ignorar a joia que selou o noivado do casal mais celebrado de Hollywood, né? O anel foi desenvolvido pelo joalheiro Robert Procop com colaboração de Brad e levou mais de um ano para ficar pronto.

 

 Angelina

#8 – Elisabeth Taylor

Liz Taylor era praticamente a Hebe Camargo de Hollywood, sempre gostou de ostentar joias poderosas e extravagantes. Casou-se oito vezes, portanto o que não lhe faltava era anéis de compromisso. Michael Wilding, seu segundo marido, sabia como agradar Taylor, portanto fez questão de presenteá-la com um anel nada discreto. A peça ornamentada com um imenso cabochão de safira tornou-se bastante famoso na época e seu desenho instituiu uma nova tendência em joias.

Liz Taylor

#7 – Sienna Muller

O anel de Sienna não é exatamente uma unanimidade, trata-se de uma peça vintage datada da Era Vitoriana. Eu não sei vocês, mas eu tenho um fraco por tudo que remete a esta época em especial, portanto eu acho essa joia maravilhosa – o que já lhe garantiria um lugarzinho nesta lista – mas além disso, ela representa uma escolha tão surpreendente para os padrões hollywoodianos que isso a torna ainda mais especial.

Sienna

#6 – Halle Berry

Sabe quando o anel é a cara da dona? Pois é, eu não poderia imaginar uma joia que combinasse mais com Halle Berry. Olivier Martinez, conhecendo muito bem sua musa, encomendou ao joalheiro Robert Mazlo um anel em ouro amarelo, diamantes e esmeralda colombiana, que é super diferente e caiu muito bem com a cor de pele de Halle. Além disso, a peça é inscrita com códigos e símbolos que só o casal pode interpretar. Fofo, né?

 Halle

#5 – Mary Kate Olsen

 

O que esperar das gêmeas Olsen? Conhecida por ter um estilo marcante e irreverente, seria muito estranho ver MK Olsen desfilando com um Lorraine Schwartz por aí, concordam? Olivier Sarkozy, seu noivo, fez o dever de casa e arrematou em um leilão em Nova York um legítimo Cartier vintage, criado em 1953, com um diamante central de quatro quilates cercado por 16 safiras e pétalas de ouro cravadas de diamantes na lateral. Espetacular!

MK Olsen

#4 Natalie Portman

Natalie é o tipo de mulher que a gente fica horas procurando um defeito e não acha. Além de linda e muito talentosa, ela ainda é super engajada em ações humanitárias e ecológicas. Seu noivo, Benjamin Millepied, parece compartilhar de sua sensibilidade, já que lhe presenteou com este belíssimo anel do designer Jaime Wolf fabricado com diamantes sem conflito e platina reciclada.

natalie

#3 – Poppy Delevigne

Muito legal ver como os noivos são assertivos na escolha das peças, né? Esse é mais um caso em que vemos o anel e já podemos imaginar a quem pertence. Design moderno, mas com uma carinha de joia vitoriana, essa peça é a cara de Poppy. Obra do joalheiro Leo De Vroomen, ele é feito em ouro amarelo com dois diamantes em formato de coração ladeando a pedra central azul.

Poppy

#2 – Bake Lively

Olha, acho este anel o mais belo de todos os tempos e difícil de ser superado, viu? Ele é delicado, romântico, clássico, fresh… O tipo de joia que não conseguimos parar de olhar! Talvez um pouco ostensivo demais, é verdade, mas nada que Blake Lively não segure com naturalidade. Poderia ser só mais um Lorraine Schwartz em Hollywood, mas a lapidação oval e a tonalidade rosa clara dos diamantes fazem com que ele deixe de ser genérico e ganhe personalidade. Ryan Reynolds mostrando que além de lindo tem muito bom gosto, hein!?

Blake

 

#1 – Lady Di & Kate Middleton

Este não é o mais belo, nem o mais original, tampouco o mais valioso da lista, mas sem dúvida é o anel de compromisso mais icônico de todos os tempos. Pertenceu a Lady Di, quando ela noivou-se com o Príncipe Charles e voltou às páginas de revista quando o Príncipe Willian escolheu a mesma joia para selar o compromisso com Kate Middleton. O anel possui uma grande safira azul oval de 18 quilates no centro rodeada por 14 diamantes brancos pequenos. A joia foi criada pela joalheria Garrard, mas suas réplicas são vendidas em comércios populares de todo mundo. Quem não quer se sentir uma princesa?

Kate

 

Gostaram da temática? Eu desejo que vocês um dia ganhem o anel dos sonhos de cada uma (as que já ganharam, parabéns!) e, o mais importante de tudo, que ele venha acompanhado daquilo cujo valor é inestimável: respeito, carinho e muito amor.

Beijos!

 

Gabriela (gssantana89@gmail.com)

MUSEUS para quem gosta de joias (e história!) por Gabriela Santana

Museus para quem gosta de joias (e história!)

Olá! Hoje eu venho me dirigir àqueles que amam, assim como eu, entender um pouco sobre a história da joalheria, esta arte que existe desde a pré-história e tem um poder admirável de gerar fascínio e desejo. Nada mais incrível do que mergulhar no universo das joias e se deixar encantar com a beleza de peças únicas, que ajudam a contar a história de uma nação e seu povo. Portanto, eu listo aqui alguns museus que se destacam por possuir riquíssimas coleções de joias de todas as épocas e apresentar uma curadoria precisa e apurada. Alguns tesouros da humanidade não possuem casa fixa e são exibidos através de exposições temporárias em museus distribuídos pelo mundo. Então, para quem tiver oportunidade, vale a pena anotar os museus a seguir para visitar na próxima viagem e ficar atento às exposições que estarão disponíveis na cidade que você for visitar. Vamos mergulhar nesse universo mágico?

Museu Victoria & Albert

Localizado em Londres, é considerado o maior museu de artes decorativas e design do mundo. Foi fundado em 1852 e dispõe de uma coleção permanente superior a 4,5 milhões de objetos. Suas coleções mostram 5.000 anos de arte, desde a antiguidade até o presente.

A coleção de joias contém mais de 6000 itens e é uma das melhores e mais completas do planeta. O museu possui peças de renomados joalheiros como Cartier, Jean Schlumberger, Peter Carl Fabergé, Réné Lalique e inclui itens que pertenceram a Catarina, a Grande e Maria Antonieta. Além do famoso Beauharnais Esmeralds, colar e brincos de esmeraldas que Stephanie De Beauharnais ganhou do seu pai adotivo, Napoleão, em 1806. O museu também coleciona joalheria contemporânea representada por designers como Gerda Flockinger e Wendy Ramshaw, além de tradicionais joias africanas e asiáticas.

Porque vale a pena conhecer: AWilliam and Judith Bollinger Jewellery Gallery proporciona ao visitante uma pequena turnê pelas obras-primas e uma pesquisa cronológica detalhada da Joalheria Europeia, desde a Grécia antiga até os dias atuais. Através de vídeos sobre técnicas de fabricação e painéis interativos, a galeria oferece uma introdução ao significado e à confecção de joias.

Para maiores informações: http://www.vam.ac.uk/page/j/jewellery/

1

 

Museu Fabergé

Estabelecido no Shuvalov Palace, em São Petersburgo, este museu é dedicado à arte de Peter Carl Fabergé, um dos mais famosos joalheiros da história, assim como seus contemporâneos e seguidores. Ele abriga as mais de 1500 peças pertencentes à fundação cultural A Cadeia do Tempo, financiada pelo magnata e filantropo russo Viktor Vekselberg. Ao longo de um período de 10 anos, Vekselberg montou a coleção mais formidável de obras de Peter Carl Fabergé no mundo. Seu objetivo é o de repatriar obras de grandes mestres russos para a Rússia, sobretudo aquelas vendidas pelos bolcheviques nos anos 20 e 30, tornando-as disponíveis para o público em geral. Juntamente com a atração principal – nove históricos Ovos de Páscoa, produzidos por Fabergé e seus assistentes entre 1885 e 1917 – os visitantes do palácio verão outros exemplos de artesanato fino Fabergé, incluindo jóias de ouro, prata e cinzeiros ornamentadas. A coleção do museu inclui também a arte decorativa e aplicada criadas por mestres russos da segunda metade do século XIX e início do século XX, como Ivan Khlebnikov, Pavel Ovchinnikov e Inácio Sazikova.

Porque vale a pena conhecer: Além de ser uma oportunidade única ver tantos ovos Farbegé em sua terra natal e em um ambiente adequadamente opulento (vale o tour virtual pelo museu no site que coloquei abaixo), é possível verificar que não se trata somente de obras-de-arte de um gênio da joalheria, mas artefatos históricos únicos que fazem parte do patrimônio cultural russo e mostra a opulência do mundo imperial e também o forte contraste dos anos seguintes à revolução russa, revelado através de fotos do processo de restauração de seis anos, que retratam o descaso da era soviética.

Para maiores informações: http://fabergemuseum.ru/en

2

 

Museu do Louvre

O afamado Louvre, museu situado em Paris, também guarda seus tesouros. Como se sabe, trata-se de um dos maiores museus do mundo e sua coleção cobre uma ampla cronologia e área geográfica, portanto foi necessário dividi-la em oito departamentos: Antiguidades Egípcias, Antiguidades Orientais, Antiguidades Grega, Romana e Etrusca, Arte Islâmica, Artes Decorativas, Pinturas, Artes Gráficas e Esculturas. Desse modo, as obras de joalheria não encontram-se concentradas em um só salão, na verdade elas são expostas de acordo com a classificação que lhes convém. Podemos encontrar joias da Idade Antiga nos três departamentos destinados às Antiguidades, alocadas em cada um deles de acordo com sua origem, e joias da Idade Média até os dias atuais expostas no departamento de Artes Decorativas. Parte de umas das coleções de mais belas e ricas da humanidade está no Louvre, mais precisamente na Galerie d’Apollon. A ´´Joias da Coroa´´, como é conhecida, reuni peças da monarquia e da república francesa e traz peças que pertenceram à Maria Antonieta, Napoleão, Louis XIV – o Rei Sol – e muitos outros representantes da história francesa.

Porque vale a pena conhecer: Apossibilidade de viajar por várias épocas e lugares e descobrir que mesmo os povos mais antigos se curvavam à beleza das joias é algo mágico e indescritível. Além disso, ver de perto a beleza coroas e adereços que pertenceram à Era mais opulenta da História, expostas na Galerie d’Apollon, é como mergulhar num sonho. Pode-se definir a coleção de joias do Louvre – e sua curadoria – em duas palavras: Inspiradora e poética.

Para  maiores  informações: http://www.louvr e.fr/en/selections/jewelry

3

 

Espero que gostem e que surjam oportunidades de visitarmos muitas e muitas vezes cada um deles! Eu me empolgo e acabando escrevendo demais, assim não dá para falar de todos os museus que merecem ser visitados. Mas é bom que fica a deixa para vir a parte 2 desse post em outra ocasião.

 

Aproveitando o ensejo, está acontecendo em São Paulo a exposição Pérolas, no Museu de Arte Brasileira – FAAP, entre os dias 20 de julho e 28 de setembro. A expo organizada pelo Qatar Museum faz parte das celebrações do Ano da Cultura Qatar-Brasil 2014, que é um programa de intercâmbio cultural entre os dois países.

A mostra reúne mais de 200 peças, trazendo uma grande variedade de cores e formas de pérolas naturais e cultivadas. Os visitantes poderão conferir um apanhado sobre a história natural das pérolas e seu uso ao longo dos séculos, como símbolo de prestígio e riqueza. A expo revela também o processo de cultivo das pérolas, a produção em escala industrial, os métodos de trabalho dos mergulhadores de pérolas e muitas outras coisas relacionadas à obtenção e comércio de pérolas.

Para mais informações: http://www.faap.br/hotsites/exposicao-perolas/info.asp

4

Quem tiver oportunidade não pode deixar de conferir!

Beijos!

Por: Gabriela Santana (gssantana89@gmail.com)

Fotos: reprodução – internet

ALTA JOALHERIA NA PFW – por Gabriela Santana

Pessoal,

temos uma novidade para contar!!! Agora, nosso blog terá a parceria da Gabriela Santana de Salvador – BA – Brasil. Ela é engenheira mecânica por formação, acreditam?! Mas é super entendida e estudiosa da área de alta joalheria e irá dividir conosco todo seu conhecimento e aprendizado.

Para abrirmos essa nova fase, em seu primeiro post foi feito um levantamento das peças de Alta Joalheria que mais a chamaram atenção na edição inverno 2015 da semana de Alta-Costura de Paris, que acaba de acontecer na Cidade Luz.

Espero que gostem! Divirtam-se e vamos encher nossos olhos com tantas joias maravilhosas!!

Com todo carinho,

Lica Vincenzi

ALTA JOALHERIA NA PFW – por Gabriela Santana
Terminou no último dia 11 a edição Inverno 2015 da Semana de Alta-Costura de Paris, que nos deixou suspirando com tantas lindezas da Alta Joalheria apresentado nos desfiles e coquetéis armados pelas Maisons.

Abaixo temos um Top 6 das peças (por que não dizer obras de arte?) apresentadas durante a semana:

6 – Em sexto lugar, a grandiosa Van Cleef & Arpels: Inspiradas no popular conto francês Peau d’âne, (Pele de Asno) de Jacques Demy, que veio a se tornar um musical nos anos 70, a Van Cleef & Arpels encanta com esta nova versão das suas icônicas bailarinas. Graças a magia das pedras, a Maison exprime sua visão joalheira do conto de Charles Perrault e oferece uma interpretação inédita da obra. As peças impressionam pela riqueza de detalhes. Luxo!!

van cleef

Van Cleef

5 – Em quinto lugar o româtico colar Sunset da Chanel que traz referência cubista e faz parte da coleção Sous le Signe du Lion, que evoca a era Café Society – coletivo para os chamados “Beautiful People” e “Bright Young Things” que se reuniam em cafés e restaurantes da moda em Nova York, Paris e Londres início no final do século 19 – quando sociedade e artistas se mesclaram pela primeira vez. Ouro rosa, ouro branco, safiras rosa e diamantes se entrelaçam harmoniosamente neste colar excepcional, onde reina a safira coussin de 5,5 quilates.

chanel_collier_sunset

4 – Na quarta posição temos este anel que é um sonho! Item da coleção Serti sur Vide da Repossi, o charme dessa peça fica por conta dos diamantes fancy yellow em diferentes cortes – Ovale, Princesse, Coussin e Marquise – que lhe dá um quê de Art Nouveau. Quando está no dedo, a estrutura em ouro fica escondida, deixando que os diamantes ́ ́flutuem ́ ́ sobre as mãos.

repossi_bague_serti_sur_vide_diamant_jaune_haute_joaillerie__671399778_north_883x.1

3 – Para o terceiro lugar nada mais justo do que uma peça que represente toda a coleção Mvse da Bulgari, que presta homenagem às musas da Grécia antiga através de 26 peças super colorida, trazendo uma efusão de pedras cintilantes, como: tanzanitas, ametistas, peridotos, rubelitas, turmalinas, quartzos citrinos, águas-marinhas e diamantes. O ponto alto da coleção é este colar em cores mediterrânicas, feito em ouro rosa, diamantes, esmeraldas, ametistas e turmalinas.

bulgari+emerald+and+gold+jewelry+bulgari+jewelry+collection+jewelry+collection

2 – Em segundo lugar uma peça surpreendente apresentada pela Louis Vuitton na exposição de sua quinta coleção de alta joalheria, Acte V, que foi inspirada na estética vanguardista do Art Déco. A peça conta com nada menos que uma opala australiana de 87,92 quilates, uma turmalina de 8,6 quilates e uma safira de 5,7. Wow!

Louis_Vuitton_-_Acte_V_-_Genesis_Necklace_-_Australian_Black_Opal-1401195835-thumb

1- O primeiríssimo lugar é ocupado por esses brincos e anel esculturais e cheios de personalidade da talentosa designer taiwanesa Cindy Chao. São quase 100 quilates de esmeraldas colombianas nos brincos,  enquadradas por uma sinuosa estrutura de titânio cravejada por diamantes brancos e amarelos, o que garante a estética orgânica da peça – marca de Chao. Esta obra-de-arte exige um meticuloso processo de criação que pode durar até dois anos.

4403_Cindy_Chao_medium

Por: Gabriela Santana.

Fotos, reprodução: NYTimes, Vogue França e Vogue Brasil.